Erros que você deve evitar na liderança e gestão de pessoas

Tempo de leitura: 6 minutos

A liderança e gestão de pessoas é um dos setores mais importantes nas empresas. Afinal, ela é responsável por motivar e transformar as equipes, influenciando diretamente no rendimento e na performance delas.

Mas, na hora de pensar em técnicas e estratégias para esse setor, muitos gestores acabam cometendo alguns “deslizes” – que podem custar caro aos resultados do negócio e à própria motivação e felicidade dos colaboradores.

Será que esse é o seu caso? Continue a leitura e veja os erros que devem ser evitados na liderança e gestão de pessoas!

  1. Falta de autoconhecimento

O autoconhecimento é indispensável para uma liderança efetiva. Afinal, o primeiro passo para saber motivar e compreender seu time deve ser entender a si mesmo: suas próprias inseguranças, medos e crenças limitantes.

Ao entendermos como funcionamos, conseguimos trabalhar para melhorar essas questões em nós mesmos e, quando estivermos equilibrados, passaremos, então, a motivar e sermos mais empáticos com os demais.

Na verdade, o autoconhecimento é uma das premissas básicas das boas relações sociais. Quando estamos familiarizados com nossos sentimentos e emoções, passamos a lidar melhor com os outros e não nos sentimos tão influenciados pela reação dos demais.

Se o líder não desenvolve adequadamente seu autoconhecimento, poderá ter mais dificuldades no relacionamento com os demais, na tomada de decisão, na gestão de conflitos e até nos planejamentos estratégicos.

  1. Falta de empatia

A empatia é a capacidade do ser humano conseguir se colocar no lugar do outro, enxergando e analisando a situação pela ótica alheia. Um bom líder precisa ser empático, pois ele estará lidando o tempo todo com pessoas diferentes e com gestão de conflito.

Se você é inflexível e incapaz de entender as diferentes realidades, acabará se tornando um líder autocrático e que exige que todos façam suas tarefas e atividades da mesma maneira como você faria.

Isso pode causar uma série de transtornos, estresses e dificuldades para os seus colaboradores, já que cada pessoa é única e também possui formas diferentes de lidar com as situações.

Quanto mais empático e flexível você for, mais fácil será compreender os membros da sua equipe e, assim, conseguir delegar as funções e tarefas de forma estratégica, além de melhorar a motivação dos times.

  1. Não dialogar

O diálogo é a base da liderança e gestão de pessoas. Sem uma boa conversa, é muito difícil entender o que está ocorrendo com seus times e colaboradores. Infelizmente, nem sempre ele está presente nas empresas.

Os gestores, por estarem sempre muito ocupados, acabam não tendo tempo para conversar com seus colaboradores e nem entenderem o que eles estão pensando. Isso pode favorecer, por exemplo, um clima de insatisfação ou até um mal entendido, o que traz dificuldades no clima organizacional.

Um bom líder precisa manter o diálogo aberto com seus times, criando momentos e formas adequadas para que todos possam expressar seus sentimentos. Mantenha as “portas abertas” e permita que seus funcionários deem opiniões, novas ideias e participem mais ativamente do dia a dia da equipe.

  1. Não oferecer feedback

Como seus colaboradores conseguirão descobrir se estão acertando ou errando, se não há nenhum tipo de orientação? O feedback é uma ferramenta importantíssima e que deve ser usada de maneira estratégica.

Crie o hábito de conversar individualmente com cada colaborador da sua equipe, passando a ele orientações precisas sobre o que é esperado do seu trabalho, os pontos fortes e fracos e dicas sobre o que pode ser melhorado.

É claro que esse feedback deve ser feito de maneira gentil e empática, sempre pensando em motivar a estimular o colaborador a atingir o seu melhor. Por isso, a recomendação é que os feedbacks sejam sempre dados individualmente.

E não pense que ele é apenas para criticar o seu time. Pelo contrário. É indispensável o reconhecimento. Quando um funcionário se dedica e traz resultados, ele espera ser reconhecido por isso, tanto com críticas positivas como com uma boa política de remuneração, por exemplo.

  1. Não saber definir metas

As metas são extremamente importantes para a liderança e gestão de pessoas. Mas não adianta definir objetivos totalmente inalcançáveis, pois isso só trará frustração aos colaboradores e um clima geral de insatisfação.

Será que suas equipes não são produtivas como vocês desejam ou será que os gestores estão definindo metas irreais?

Para definir corretamente as metas, uma boa dica é usar a metodologia SMART. Ou seja, toda meta deverá ser:

  • specific (específica);
  • mensurable (mensurável);
  • attainable (alcançável);
  • relevant (relevante);
  • time-based (com tempo bem definido).

Quando definir as metas, não se esqueça de compartilhá-las com todos os membros da equipe, indicando o que é esperado, em quanto tempo, porque essa meta é importante e outras informações essenciais.

  1. Ignorar a falta de motivação da equipe

Mesmo com todas essas dicas, os resultados não estão aparecendo? Pode ser que suas equipes andem desmotivadas por outros motivos, como: clima organizacional ruim, baixa remuneração, falta de plano de carreira, falta de treinamentos e valorização dos profissionais etc.

Um bom líder nunca ignora a falta de motivação da equipe. Pelo contrário, ele busca tentar entender o que está causando essa situação – para assim poder revertê-la.

Quando há um canal de diálogo aberto, é mais fácil para os gestores entenderem a situação e agirem de maneira mais rápida. Por isso, ouvir seus funcionários e conseguir se colocar no lugar deles é de suma importância.

  1. Não desenvolver seus colaboradores

Mais do que apenas motivar, um bom líder é aquele que orienta, estimula e desenvolve seus colaboradores. Afinal, ele entende que a força da empresa está nas mãos dos seus funcionários – e quanto mais competentes eles forem, melhor para o negócio.

O desenvolvimento dos colaboradores não deve envolver apenas as questões técnicas, mas também comportamentais. Por isso, investir em treinamentos como de autoconhecimento e de inteligência emocional são tão importantes, já que eles ajudarão os funcionários a lidarem melhor com suas emoções e sentimentos – e gerirem de forma mais proveitosa suas carreiras.

Além disso, é essencial buscar criar um plano de carreira para cada membro da equipe, acompanhando a evolução e recompensando aqueles que mais se dedicam.

Agora que você já sabe quais são os principais erros que devem ser evitados na liderança e gestão de pessoas, ficou mais fácil colher resultados promissores das suas equipes? Assine a nossa newsletter e receba sempre conteúdos interessantes como este diretamente no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *